Arquiteta é premiada pelo projeto desenvolvido com temática dos 50 anos de Fenasoja

A Feira Nacional da Soja (Fenasoja) se constituiu, ao longo de sua história, como um evento de grande significado para a região Noroeste do Estado, sendo declarada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE) como Patrimônio Histórico e Cultural do Estado do Rio Grande do Sul.

A Designer de Produto e recém-formada em Arquitetura e Urbanismo, Giovana Sangoi Zamberlan Kraulich, diante dessa contextualização desenvolveu durante o segundo semestre de 2015, seu projeto final de graduação na URI em Santo Ângelo, com a temática envolvendo os 50 anos da Fenasoja. Com o objetivo de resgatar o histórico de toda a trajetória do evento e sua valorização através do marco de seus 50 anos.

Segundo Giovana a ideia era desenvolver um projeto para a cidade de Santa Rosa que tivesse significado para a população. “Em uma conversa informal soube dos planos dos organizadores da feira para um novo espaço administrativo e que também incorporasse espaços culturais. A Fenasoja é um evento que envolve a população destacando o empreendorismo e o voluntariado, e então este tornou-se o meu projeto”, afirma.

O projeto elaborado consiste em um Centro Cultural e Administrativo, visando a adequação e modernização da infraestrutura da Feira Nacional da Soja e também a comemoração aos seus 50 anos, caracterizando-se como um prédio monumento, denominado Pavilhão 50. O Setor Cultural contemplará o Museu da Soja, auditório para 560 lugares, biblioteca de arquivos históricos, galeria de artes e salas de aula e oficinas para a prática de cursos e pequenas palestras. O Setor Administrativo contempla espaços relacionados a direção e coordenação da feira, Secretaria Municipal de Cultura e administração do próprio centro cultural.

“A ideia foi criar um novo espaço para a população da cidade e região, proporcionando novas oportunidades de conhecimento e desenvolvimento. Localizado no Parque de Exposições Alfredo Leandro Carlson, a edificação se conecta com toda a infraestrutura da feira e também se torna de fácil acesso ao público em outras épocas”, destaca a arquiteta.

Através desse projeto Giovana foi agraciada no dia 15 de janeiro com uma menção honrosa do Instituto de Arquitetos do Brasil, departamento do Rio Grande do Sul, (IAB RS), como o melhor trabalho final de graduação da turma de formandos de 2015/2 da URI Santo Ângelo, pelo trabalho “Pavilhão 50: Espaço Cultural e Administrativo para Feira Nacional da Soja”, orientado pela professora e arquiteta Thais Faccim de Brum, através do Prêmio José Albano Volkmer IAB RS 2015.

Giovana ressalta que o projeto estará à disposição da Comissão Central da feira assim como da comunidade de Santa Rosa. “O trabalho foi desenvolvido com o ideal de colaboração que envolve todo o evento”, finaliza.

1 (5) 3 (5) 4 (2) 4_noite 5 (1) 6 (1) 8 13 (1) FullSizeRender (1)IMG_7407 (1)